Ir para o conteúdo

Núcleo Barão de Itararé - DF

Cobertura Colaborativa do V BlogProg - 20 a 22 de maio e, Belo Horizonte/MG

Tela cheia Sugerir um artigo

Blog

3 de Abril de 2011, 21:00 , por Desconhecido - | No one following this article yet.

Acompanhe os debates do 5° encontro de blogueiros

21 de Maio de 2016, 9:21, por Fr3d vázquez - 0sem comentários ainda

Acompanhe pelo Barão-DF as notícias, debates e acontecimentos do 5° BlogProg - Encontro de Blogueir@s e Ativistas digitais que acontece este fim de semana (20 a 22 de maio) em Belo Horizonte-MG.

Clique aqui e participe.

 

 



Ato ecumênico defende mandato da presidenta Dilma

11 de Maio de 2016, 7:59, por Fr3d vázquez - 0sem comentários ainda

No úlitmo domingo, dia 8 de maio, um grupo de mulheres e homens, convocados pela Comissão Brasileira Justiça e Paz, realizaram uma ato em frente ao Palácio do Planalto, na praça dos Três Poderes, para defender o mandato da presidenta Dilma e acusar o caráter misógino do Golpe travestidp de impechment.

Assista um pequeno trecho:

 

Ato ecumênico em defesa do mandato da Dilma from Barão de Itararé DF on Vimeo.

 



Em defesa da Democracia sequestrada, um Caldo de Debates

3 de Maio de 2016, 15:07, por Fr3d vázquez - 0sem comentários ainda

Memecaldodedebates05052016 No dia de ontem (02/05) fomos surpreendidos com mais um ato desproporcional da justiça brasileira: suspenção do WhatsApp em todo o Brasil por conta de uma investigação específica que ocorre em Sergipe.

 

A obtusidade e desproporcionalidade das medidas judiciais escancaram a vulnerabilidade das concentrações de infraestruturas de comunicação e o perigo de confiarmos em monopólios comunicacionais. Ficamos presos à história única, como contou Chimamanda Adichie, escritora nigeriana, em O perigo da história única, da série de depoimentos TED, além de expor a limitação dos agentes públicos em compreender o impacto de suas ações.

 

Muito além de querer, aqui, debater este acontecimento, ele serve para nos lembrar que no próximo dia 5 de maio (5ª-feira) se comemora o dia nacional da Comunicação, e para esta data foi encaminhado pela Frente Brasil Popular, Povo Sem Medo e Fórum Nacional de Democratização da Comunicação a realização de atos públicos em defesa da Democracia, Contra o Golpe e Contra a Globo, a organizadora da narrativa golpista em circulação no Brasil.

 

A Globo equipara-se no Brasil, como canal de informação da população, ao que o Whatsapp representa a nível de conectividade e comunicação em âmbito global. Por isso a medida imposta pelo judiciário brasileiro é uma afronta à cidadania digital de tod@s @s brasileir@s.

 

Olga Futema, cineasta e diretora do documentário Trabalhadoras Metalúrgicas de 1978, no documentário Autofagia midiática ¿é isso ou o quê? conta que as greves da década de 70 só foram possíveis pelo sentido de comunidade era muito forte e viva à época. As pessoas dialogavam mais e se organizavam nos bairros para seus pleitos e conquistas necessárias.

 

Ainda que as redes digitais tenham conectado milhões de pessoas, a concentração da infraestrutura comunicacional é imperante, tanto para determinar uma narrativa, fechar circulos de diálogos entre os mesmos e até para cercear debates cortando os fluxos informacionais.

 

Partindo do conceito: comunicação e organização territorial para exercício da democracia, sem mediações digitais e controle centralizado, o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé do Distrito Federal promove, em parceria com o Invenção brasileira, com o Incid (Instituto de comunicação comunitária e inclusão digital) e com a Comedoria da Sônia, uma roda de conversa sobre a comunicação e seus impactos para a Democracia.

 

Vamos dialogar sobre Democracia, Comunicação e as narrativas contra-hegemônicas nas redes digitais. Contamos com o ativista e militante Max Maciel, coordenador do projeto Ruas na Ceilândia, para contribuir com sua experiência para promover a cultura e o protagonmismo juvenil.

 

E para aquecer uma roda de conversa nada melhor que um Caldo feito com muito carinho pela Sônia, integrante da Ocupação Cultural Mercado Sul.

 

Te esperamos lá!

 

 

saiba mais:

 

CALDO DE DEBATES: NARRATIVAS CONTRA-HEGEMÔNICAS NAS REDES DIGITAIS

 

Local: Mercado Sul de Taguatinga, na QSB 12/13, em Taguatinga Sul, de frente à Avenida Samdu. Fica há 10 minutos (a pé) da Praça do Relógio, da Estação do Metrô e do Centro de Taguatinga

 

Horário: das 19h às 22h

 

Serviço: Caldo colaborativo, projeção de vídeos e streaming

 

 

 

 



FBP/Gama realizou o III Sarau do Trabalhador e da Trabalhadora

2 de Maio de 2016, 21:06, por Joaquim Dantas Arretadinho

Foto Joaquim Dantas

Frente Brasil Popular do Gama/Foto Joaquim Dantas

 

A Frente Brasil Popular do Gama/DF realizou o III Sarau do Trabalhador e da Trabalhadora em praça da cidade

por Joaquim Dantas

A Praça Lourival Bandeira, também conhecida como Praça do Cine Itapuã no Gama, recebeu na tarde deste domingo (1) a terceira edição do Sarau do Trabalhador e da Trabalhadora. Inúmeros músicos e poetas do Gama e de outras cidades subiram ao palco para homenagear os trabalhadores e trabalhadoras pelo seu dia.
 
Entre os músicos que estiveram presentes ao evento, destaco as participações de Jairo Mendonça, Aleluz Kazulo e Cleison Batah. Já entre os poetas destacaram-se Paulim Diolinda, Bruno Frank, Cumpadi Ancelmo e o contador de histórias africanas Rêgo Júnior.
 
As duas edições anteriores do sarau foram realizadas na Feira Permanente do Gama, entretanto, este ano os organizadores optaram por realizá-lo em praça pública, como uma forma de protesto ao golpe de Estado que está em curso no Brasil.
 
Em seu pronunciamento o presidente do Partido Comunista do Brasil, PCdoB, no Distrito Federal, Augusto Madeira, saudou os organizadores e o público presente ao evento e ressaltou a importância do engajamento dos movimentos populares nesse difícil momento que passa a política brasileira.
 
Dirigentes do PT, CUT e CTB também saudaram aos presentes.
 
Ao aproximar-se o fim do evento, quem apareceu foi a administradora da cidade, professora Maria Antônia, que cumprimentou algumas pessoas presentes. O sarau começou as 15h e estendeu-se até as 22h.
 


PCdoB defende consulta sobre eleições antecipadas

29 de Abril de 2016, 20:15, por Joaquim Dantas Arretadinho

Congresso Nacional

Foto Richard Silva/PCdoB na Câmara

Deputados defendem consulta sobre eleições antecipadas

Por: Marciele Brum 

Expoentes do PCdoB avaliam que iniciativa de repassar aos cidadãos decisão sobre o futuro do Brasil pode ser saída para superar a crise com a preservação da democracia. A convocação é atribuição do Congresso Nacional.

Diante do avanço do golpe institucional no Brasil, parlamentares do PCdoB defendem que a população seja consultada sobre a realização ou não de eleição presidencial antecipada e em que prazo. A proposta é que seja feito plebiscito em outubro deste ano.

Setores do Legislativo, do Judiciário e da mídia apostam em artimanhas para derrubar a presidenta Dilma Rousseff, eleita com 54 milhões de votos, e colocar o vice-presidente Michel Temer (PMDB) em seu lugar. O processo de impeachment chegou ao Senado no dia 18 de abril. O afastamento de Dilma por 180 dias até o julgamento final do caso deve ser votado no dia 11 de maio.

"Um golpe está em curso no Brasil, ele é contra o povo e a nação. O governo que emerja desta agressão à democracia não terá legitimidade para enfrentar os problemas do país. É necessário encontrar saídas que apontem para o retorno da normalidade democrática. Neste sentido acredito que devemos dialogar com amplas forças nacionais em torno da proposta de um plebiscito que convoque imediatamente novas eleições,” destaca a presidente nacional do PCdoB, deputada Luciana Santos (PE).

Com o agravamento das crises política e econômica, o líder do PCdoB na Câmara, deputado Daniel Almeida (BA), avalia que o caminho é resgatar a soberania do voto. “Temos de consultar o eleitor se ele quer eleição direta ou não para a Presidência da República. Temer não pode assumir o poder sem qualquer legitimidade ou voto popular. É um absurdo querer usar o impeachment, sem existir crime de responsabilidade, como um instrumento de eleição indireta de presidente,” afirma.

O objetivo dos opositores é executar um projeto político neoliberal com enxugamento de direitos sociais e trabalhistas, o que já foi rejeitado pelos cidadãos nas urnas em 2014. “Dilma com muita humildade tem dito que aceita o encurtamento do seu mandato, desde que seja respeitada a soberania do voto. O plebiscito tem mais valor, porque cabe ao povo definir se deve haver eleição antecipada ou não,” diz a vice-líder do governo, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

Como funciona
- No plebiscito, a população é convocada para opinar sobre o assunto em debate antes que qualquer medida tenha sido adotada, de forma que a opinião popular seja base para elaboração de norma posterior.

- A Constituição Federal dispõe em seu artigo 14 que a soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante: I - plebiscito; II - referendo; III - iniciativa popular. O plebiscito e referendo estão regulamentados pela Lei nº 9.709, de 1998.

- Em qualquer um dos instrumentos – plebiscito ou referendo – sua convocação é atribuição do Congresso Nacional (art. 49, XV).

- Para viabilizar a consulta, é necessário aprovar um Projeto de Decreto Legislativo (PDC) por maioria simples em ambas as Casas, Câmara e Senado. Qualquer parlamentar pode apresentar a proposta.

Outros plebiscitos

1963: O primeiro plebiscito realizado no Brasil decidiu sobre o sistema de governo que seria adotado no país: o presidencialista ou o parlamentarista. A decisão da população pelo presidencialismo devolveu o poder ao presidente João Goulart, ligado aos movimentos sociais.

1993: De acordo com a Constituição de 1988, a população brasileira deveria ir às urnas decidir sobre a forma (República ou Monarquia Constitucional) e o sistema de governo (Parlamentarismo ou Presidencialismo) que devem vigorar no país. No plebiscito de 1993, a maior parte da população brasileira optou por manter o regime republicano e o sistema presidencialista no Brasil.

Fonte: Palácio do Planalto/Assessoria de Comunicação PCdoB na Câmara



Imagens da Democracia

#TVComDF

TV COMUNITÁRIA DF

Veja a programação
Assista também no canal 12 da NET